QUE FAREMOS PARA REALIZAR AS OBRAS DE DEUS?

João 6: 28-29

   A Obra de Deus, como o Senhor Jesus mesmo definiu, consiste fundamentalmente em CRER NELE. Crer em Jesus não significa acreditar na sua existência simplesmente, mas significa viver segundo a sua Palavra e praticar a verdade. Quando isso é alcançado, as Obras de Deus são manifestas na vida da pessoa – João 3: 21. Essas obras não são naturais no homem, pois as obras do homem são originadas na árvore do conhecimento do bem e do mal, sendo por isso, reprovadas por Deus, ainda que aparentemente boas.

Toda obra realizada de forma independente do Senhor, não têm nenhum peso diante dEle, e não servem como exemplo daquilo que Lhe agrada.

As obras para as quais Deus nos chamou, são as SUAS OBRAS; fruto da fé em seu Filho Jesus, frutos da obediência à sua Palavra e à sua revelação – Efésios 2: 10. Essas obras são realizadas pelo Espírito Santo através da vida daqueles que nasceram de novo, que foram gerados, não pela vontade do homem, mas pela vontade de Deus. Todo aquele que é nascido de Deus não peca, mas as obras de Deus se evidenciam na sua vida através do poder do Espírito Santo.

O homem natural não pode realizar as obras de Deus, porque ele não tem o Espírito de Deus nem a revelação na sua vida. O seu espírito está mortificado pelo pecado e ele não consegue discernir as coisas do Senhor para aplicá-las à sua vida diariamente – I Co 3: 14.

Quando o Senhor se refere à sua Palavra como fonte de vida, não está se referindo à letra, mas à revelação que está além da letra – João 6: 63 e II Co 3: 6.

Muitas pessoas confundem as obras da lei com as obras de de Deus. E há também aqueles que, sem alcançarem a revelação, procuram viver um evangelho social, baseado na letra e na materialização da Palavra de Deus. Isso as leva a experimentar um evangelho para essa vida terrena, e não para a eternidade. A obra de Deus é espiritual e voltada para a eternidade – I João 5: 13.

Praticar boas obras no sentido humano e social é dever de todo homem – Marcos 14: 17, mas as obras de Deus têm um caráter profundamente espiritual, e são produzidas pelo Espírito Santo e não por nós mesmos.

A igreja fiel sempre realizou a obra do Senhor, andando na revelação e vencendo o pecado, o mundo e o inimigo. Lutando contra tudo que não procede de Deus, através de uma vida de santificação e fé. A igreja que o Senhor está preparando para o arrebatamento não é uma instituição filantrópica ou uma agência de assistência social. A igreja existe, não para saciar a fome dos pobres, mas para servir ao Senhor Jesus, e conduzir os pobres à sua presença, para que sejam enriquecidos por Ele – Lucas 7: 22.

Todas as vezes que a igreja se desvia deste propósito, termina se enveredando pelo caminho da carne e do secularismo. O Senhor tem orientado a sua igreja a socorrer os necessitados, mas principalmente aos domésticos da fé; Ele tem ordenado que ela se alegre com os que se alegram, e chore com os que choram, e a igreja tem cumprido isso. Ela não faz isso para se promover, como propaganda ou publicidade, pois não é essa a vontade do Senhor. O próprio Senhor quando curava alguém, exortava para que ninguém divulgasse que Ele tinha feito – Mateus 8: 4. Ele também disse: “Não saiba a tua mão direita o que fez a esquerda” – Mateus 6: 2, 3. A obra do Senhor não é de aparência exterior, mas é realizado no nosso coração.

O Senhor Jesus enfrentou muitas dificuldades com os fariseus, pois eles viviam um obra de aparência exterior, uma religião voltada para seus interesses e para as coisas materiais. Eles não alcançaram nem entenderam a obra de Deus, sua revelação e seu propósito eterno, por isso o rejeitaram. Muitas pessoas naquela época, se deixaram influenciar pelo fermento dos fariseus, não compreendendo o ensino do Senhor Jesus. Houve um momento em que muitos deram as costas para Jesus e não o seguiam mais, por acharem seu discurso duro demais, e abandonaram o Senhor por não concordarem com sua doutrina. Nesta ocasião, Jesus voltou-se para os discípulos e perguntou-lhes se eles também pretendiam retirar-se. Pedro, porém, respondeu: “Para quem iremos nós? Tu tens a Palavra da vida eterna… - João 6: 67, 68.

Estes discípulos conheceram Jesus por intermédio da revelação e não do seu intelecto. Aquele que alcança a revelação do Senhor não vira as costas para Ele, nem mesmo nos momentos de tribulação. A obra do Senhor tem enfrentado muitas provações ao longo dos séculos, e os que resistiram o fizeram porque estavam firmados na Rocha. O homem que não se firma na revelação, mais cedo ou mais tarde agirá como Absalão, que se rebelou contra seu pai Davi, tornando-se seu inimigo. Todos os que têm rejeitado a obra , invariavelmente têm-se tornado inimigos dela, para sua própria ruína – Marcos 21: 44.

O homem só encontra o objetivo da sua existência quando conhece a obra do Senhor. E esse conhecimento não é meramente intelectual, mas revelado. O verdadeiro conhecimento é fruto da revelação do Espírito Santo no coração do homem, e sua evidência independe da situação exterior.

 

Fonte: bibliapalavradedeus.blospot.com

Comments are closed.