ORANDO SEM DESCULPAS

Leia Jeremias 1.1-10 e reflita.

O Senhor, porém, me disse: “Não diga que é muito jovem. A todos a quem eu o enviar, você irá e dirá tudo o que eu lhe ordenar”. [...] O Senhor estendeu a mão, tocou a minha boca e disse-me: “Agora ponho em sua boca as minhas palavras”. (Jeremias 1.7-9)

Ali estava Jeremias, cuidando dos próprios afazeres, quando “a palavra do Senhor veio”. Deus lhe dava um trabalho inteiramente novo: o de falar por ele às nações. Por sentir-se sem nenhuma condição de fazê-lo, Jeremias declinou com humildade. Deus, porém, rejeitou por completo as desculpas dele.

O Senhor desfez a preocupação do profeta sobre sua juventude e contestou seu temor de falar em público. Assim descreveu o profeta: “O Senhor estendeu a mão, tocou a minha boca e disse-me…” (1.9). Como esse toque deve ter sido maravilhoso e reconfortante! Jeremias soube que não teria mais de preocupar-se.

Ao arranjar desculpas para não fazer a vontade de Deus, o que expressamos de fato é que compreendemos as coisas melhor que ele. Sentir-se inadequada é bom quando nos leva a depender de Deus, mas não é bom quando essa insegurança nos leva a rejeitar a vontade do Senhor.

Quando se trata de oração, geralmente temos desculpas. Talvez pensemos: “minhas orações não são poderosas. Deus não pode usar-me. Não andei tempo suficiente com ele”.

Devemos, porém, lembrar o que Deus disse a Jeremias: “Agora ponho em sua boca as minhas palavras”. O Senhor também fará o mesmo conosco, quando pedirmos que nos ajude a orar.

Deus nos forneceu a ferramenta mais poderosa do universo: a oração. Se nossas palavras liberam o poder de Deus para mudar o coração das pessoas, derrubar fortalezas espirituais ou edificar nações, estamos participando da força mais potente do universo.

ORAÇÃO
Pai, peço que coloques as tuas palavras na minha boca para que eu interceda pelos outros através do poder do teu Espírito.

Fonte: devocionaldt

Comments are closed.